5 de março de 2014

[Reflexão] Homem formado, desempregado, e sem conta bancaria (Lição de vida)



Durante o ensino superior (e após), um dos objectivos do estudante é conseguir entrar, e ter sucesso no mercado de trabalho. Infelizmente isso não ocorre, devido a muitos factores.

Após terminar os 5 anos de Universidade, um estudante de Economia, tenta ingressar no mercado de trabalho, mas devido a escassez de oportunidades, e o numero limitado de vagas provocado pelo excesso de concorrência no mercado, esse mesmo estudante não consegue um emprego na área em que se formou. Vendo as responsabilidades a aumentarem, o estudante decide deixar o seu Curriculum em varias empresas, testando em vários departamentos.

Foi aí que a sorte lhe bateu a porta, acabou por ser chamado para uma entrevista de emprego.

O emprego era em um Supermercado, e a função que ele iria ocupar seria de Continuo (Responsável pela limpeza) recebendo o salario minimo, com a "chance" de ser aumentado a nível salarial e de estatuto no decorrer dos anos. Claro que não era o que o estudante tinha em mente, mas devido as contas por pagar, aceitar o cargo era a melhor opção, e assim ele o fez. Estava "quase" tudo acertado,  mas foi quando a Senhora dos Recursos Humanos pediu o numero da Conta bancaria e do multicaixa (Cartão Electrónico de Debito/Credito) do estudante, pois devido a um Convenio entre o Supermercado e um Respectivo Banco, o pagamento do salario era feito através desse Banco.

O Estudante desesperado e com semblante envergonhado, responde que não tem uma conta bancaria, e tão pouco um multicaixa.

A Senhora dos Recursos Humanos disse que sem uma conta bancaria ele não poderia ficar com o emprego.

Enervado, o estudante sai do estabelecimento, e pondera a situação. Era algo quase difícil naquela altura, alguém com pouco dinheiro, com contas por pagas, e bocas por alimentar, gastar todo o dinheiro que tinha para abrir uma conta bancaria, onde o enorme valor depositado era somente para abertura da conta, valor esse que não iria permanecer na conta após a abertura, devido ao pagamento de taxas e impostos.

Triste com a situação, e sem mais tempo a perder, o estudante, pega na pouca quantia que tinha, e compra produtos de limpeza de carro. Pondo a vergonha de lado, começa a lavar carros na rua, num "horário de escravo", e nos tempo livres fazia todo tipo de "biscate" que aparecia, era pouco, mas dava para alguma coisa. E assim ele foi fazendo a vida, e em 3 meses ele já tinha o dobro da quantia com que tinha começado, em termos de lucro.

E assim ele foi vivendo, sair de casa antes de sol levantar, e voltar em casa o mais tarde quanto podes imaginar.

Com o tempo e com mais lucro, aposta todo lucro em uma viatura (HIACE) para transporte de pessoas e cargas, e com a mesma entrega e determinação, levou o negocio para frente.

Passados 3 anos, ele consegue mais do que um transporte, e monta uma empresa de Taxi, e de Lavagem de Carros.

Nessa altura, 10 anos após de perder o emprego de continuo no supermercado por não ter uma conta bancaria, e devido ao crescimento dos lucros da sua empresa, o estudante decide dedicar mais tempo a sua família e cuidar melhor da sua saúde, pois de tanto trabalhar, estava "cansado", pois ele podia descansar, já tinha trabalhado "uma vida inteira", e com o dinheiro feito, já tinha a vida minimamente feita e um futuro seguro para os seus filhos.

Sendo assim, ele decide vender a empresa de Taxi, por uma proposta muito aliciante.

Estando tudo pronto para concluir a venda a empresa de Taxi, mas foi quando o Comprador pediu o número da conta bancaria do estudante, pois o Comprador queria saber onde devia depositar o dinheiro da compra da empresa. Para a surpresa do Comprador , o Estudante com um ar pensativo respondeu que não tinha uma conta bancaria.

O Comprador admirado e revoltado disse: Não tens uma conta bancário!? E conseguiste montar uma empresa desse calibre? Já imaginaste o que serias e o que terias se tivesses uma conta bancaria!!!???

Após meros segundos de lembranças triste e pensamentos profundo, com um sorriso irônico, o estudante responde:

- Seria um Continuo de um Supermercado.

MORAL DA HISTÓRIA: Nunca desista da vida, no final tudo da certo, se ainda não deu certo, é porque ainda não é o final. Deus trabalha de forma estranha, e ninguém conhece os seus planos...tudo acontece por um motivo.