28 de fevereiro de 2012

A origem, e porquê usa-se o arroba, "@".



O arroba é utilizado para representar a localização das caixas postais de usuários na rede. Em inglês, o "@" é lido como "at", preposição que denota lugar. A escolha desse símbolo deve-se ao engenheiro norte-americano Ray Tomlinson, que em 1971 passou a utilizá-lo em um dos primeiros programas criados para envio de e-mails.


O arroba é bem mais antigo que a internet. O símbolo existe desde 1536, tendo sido criado por um comerciante de Florença, na Itália. Nessa época, era utilizado para representar uma unidade de medida.


Em 1885, o "@" foi incluído no teclado do primeiro modelo de máquina de escrever e migrou, 80 anos depois, para o conjunto padrão de caracteres da computação.


Em informática, o arroba é um símbolo tipográfico, abreviação da palavra inglesa at. Significa "em" ou "a", no sentido de endereço ou localização, ou alguma variação em contextos específicos. O significado em português assumiu o "arroba" pelo contexto mercantil.Actualmente, é amplamente usada na informática para indicar a localização de endereços de correio electrónico, de forma que o endereço pessoa.de.tal@servidor.com indica o utilizador pessoa.de.tal no domínio servidor.com.


Há diversas teorias sobre a origem do símbolo, que remontam uma origem caligráfica, e logo tipográfica. Entre as mais antigas, era um símbolo mercantil para abreviar "cada uma a", de forma que "12 maçãs @ $1" custariam $12, $1 para cada. 


Um acadêmico italiano alega ter identificado a origem do símbolo na renascença italiana, num documento assinado por Francesco Lapi em 4 de maio de 1537. O documento é sobre um comércio feito com Pizarro, mais especificamente o preço duma @ de vinho no Peru; nesse contexto, @ significava ânfora, em italiano: ânfora; em espanhol: arroba. Actualmente, arroba significa tanto o símbolo "em" quanto uma unidade de medida de massa e volume baseada na capacidade da ânfora.


O símbolo foi utilizado em diversas máquinas de escrever a partir de sua introdução em 1884, principalmente por seu vasto uso comercial, incluindo a Lambert de 1902, construída pela Lambert Typewriter Company de Nova Iorque. A máquina IBM Selectric (1961) também incluía o símbolo. Sua inclusão no padrão original ASCII de 1963 seguindo o mesmo preceito.


Em diversas culturas, o símbolo foi nomeado a partir de seu formato, como chiocciola (caracol) em italiano, snabel (tromba de elefante) em sueco e apestaart (rabo de macaco) em neerlandês.


O símbolo também é usado em diversas linguagens de programação, ainda que de formas distintas. Em C#, ao prefixar cadeias de caracteres ele indica que os caracteres não devem ser escapados, enquanto que ao prefixar identificadores ele permite que palavras reservadas sejam usadas. Em Java 5.0+ é usada para anotações. Em Pascal, é um operador que retorna o endereço de uma variável. Em Perl, ela prefixa variáveis que contêm vectores.


Na cultura da Internet, o @ também acabou recebendo uso. Em fóruns digitais e em microblogging, ele é usado para denotar resposta, de forma que "@thisis2m" é usado para indicar uma resposta ao comentário de thisis2m. No caso específico do Twitter, é usada para enviar respostas públicas, e também é uma substituição leet para a letra A.


O @ está codificado em ASCII no código x40. Por consequência, também é parte do Unicode com o mesmo código, U+0040. Além do símbolo em sua formatação tradicional, há também um carácter Unicode para a versão reduzida, ? (U+FE6B),e outro para a versão monoespaçada, @ (U+FF20).