20 de novembro de 2011

9 invenções incriveis feitas em presidios

VAI UM CHURRASCO?
Enjoados da comida da cadeia, alguns detentos da Prisão de Ludwigsburg, na Alemanha, desenvolveram essa espécie de grelha multiuso. A parafernália foi construída com uma haste de aquecimento quebrada, alguns fios e folhas de estanho.
Por meio desse equipamento, eles foram capazes de fazer torradas, comidas grelhadas e até mesmo churrascos, tudo na própria cela.

MAQUINA DE TATUAGEM
A mais famosa das invenções desenvolvidas nas cadeias é a pistola de tatuagem. Com papel de destaque em vários filmes, esses aparelhos servem principalmente para substituir a maneira um pouco mais rústica e dolorosa de se fazer tatuagens na cadeia: cortes diretos na pele feitos com lâminas de barbear.
MAQUINA DE FABRICAR BEBIDA CASEIRA

Mesmo com a proibição das bebidas alcoólicas em presídios, os detentos conseguem encontrar uma maneira de relaxar e tomar um uísque artesanal. E esses bons drinks são produzidos de maneira relativamente simples.

Primeiro, é preciso contrabandear algumas frutas e bebidas fermentáveis para a cela. Depois, com uma espécie de aquecedor por imersão (o popular rabo-quente) feito com os fios, a tomada de algum eletrodoméstico e lâminas de barbear, a bebida sofre a sua transformação. Em seguida, a mistura é transferida para alguma garrafa. Além do uísque caseiro, o aquecedor também pode ser utilizado para esquentar outras bebidas em períodos de inverno.
Já no Brasil, a bebida é mais conhecida como “Maria Louca” e é produzida por meio da fermentação de arroz, cascas de frutas e açúcar nos próprios vasos sanitários das celas. Em seguida, a mistura é aquecida em latões e depois separada em vários recipientes.



COMBATENDO A SOLIDÃO
Apesar das histórias de relacionamentos afetivos entre presos serem muito comuns, alguns detentos preferem combater a solidão de outra maneira. Utilizando rolos de papel higiênico, duas toalhas, plástico e algum óleo lubrificante, alguns conseguem encontrar a companhia ideal para uma noite de diversão.



ACENDEDOR DE CIGARRO

Os cigarros são muito populares em presídios, muitas vezes funcionando até mesmo como uma espécie de moeda corrente dentro da cadeia. Contudo, não adianta nada ter uma carteira na mão se o fogo for proibido, afinal de contas, como é que você pode acendê-lo?
Alguns detentos acharam a solução de maneira bastante eficiente, utilizando como material uma pilha AA envolvida em fita isolante e um fio com uma pequena parte desencapada no meio

Basta conectar os lados positivo e negativo da bateria ao fio e encostar o cigarro na parte desprotegida para acendê-LO.


ESCOPETA DE VERDADE
Em 1984, dois presos construíram uma escopeta artesanal e conseguiram fugir de uma cadeia alemã. O corpo da arma foi feita com pedaços de ferro das camas da cela, fitas de cortinas e madeira. Para disparar a escopeta, pólvora foi extraída da cabeça de alguns fósforos, e o tiro era desencadeado por pilhas AA e o bulbo de uma lâmpada quebrada.